click the flag and translate

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
/div>
/div>

sábado, 26 de dezembro de 2009

MIssoshiro e Umeboshi para ficar em paz




Dia de purificação, num intervalo entre festas. Pra voltar à dieta depois do Natal e enquanto se espera o Ano Novo nada como um dia de alimentos que limpam o corpo e a alma. Minha receita é japonesa. Umeboshi e Missoshiro. Procure tomar muita água durante o dia. O ideal no café da manhã é tomar apenas um chá e esperar até a hora do almoço para o primeiro alimento sólido. Se exagerou no café da manhã antes de ler o blog, tudo bem, siga em frente e fica a dica para o dia 2 de Janeiro de 2010. Repita o Umeboshi e o Missoshiro no jantar. (Se quiser tome mais um Missoshiro na hora de dormir). Nos intervalos, alguma fruta leve como maçã, pera ou suco de fruta natural. Se quiser também vale algum legume cru como cenoura ou abobrinha.
Vamos lá Umeboshi é uma conserva japonesa feita com umê, caracterizada pelo seu sabor forte, muito ácido e salgado. O umê é originário da China e é normalmente chamado de ameixa, apesar de ser um parente mais próximo do damasco.



Compra-se em mercearias japonesas, grandes mercados ou pela internet. Se você não tivesse de dieta poderia come-lo com arroz japonês bem cozidinho, mas vamos nos limitar a ele. Na primeira vez o gosto é forte e as pessoas costumam estranhar mas logo depois a sensação de paz no estômago é tão boa que vale a pena.
O umeboshi estimula a digestão, acalma o estômago dolorido ou ácido e alcaliniza o sangue, promovendo a eliminação de toxinas do corpo. É indicado em casos de acidez, gripe, cansaço físico, náuseas e febre. E ainda Previne anemia, mau hálito, prisão de ventre, ressaca, dor de cabeça (sobretudo enxaqueca) e resfriados.

Vamos agora para o Missoshiro, feito de forma bem tradicional.

Ingredientes:

2 copos de água
1 envelope de hondashi ( caldo de peixe em pó )
1 pedaço de 5 cm de folha de kombu (aquela alga que envolve sashimis)
nirá (um talinho verde da mesma família do alho-comum e a cebola, muito usado na culinária japonesa)ou cebolinha verde picados
1 colher bem cheia de pasta missô
Coloque o caldo de peixe e a alga marinha na panela e leve ao fogo. Quando ferver, abaixe o fogo e deixe por uns dois minutos, Coe. Junte o missô e desligue o fogo antes de começar a ferver de novo. Mexa bem até dissolver tudo. Acrescentar o nirá ou cebolinha verde no final. Não precisa de sal. O missô já é salgado.
Todos estes ingredientes você encontra em mercearias japonesas e pela Internet.
Se quiser pode acrescentar legumes como repolho ou cenoura e ainda pedacinhos de tofu.
O missô é feito normalmente de soja (há versões com outros feijões); é desintoxicante, além de ser fonte de vitamina B12 e proteínas
Na tradição japonesa, misso é sinônimo de saúde e longevidade. Por ser fermentado longamente (no mínimo um ano) tem uma grande quantidade de enzimas que contribuem decisivamente para a digestão da comida e eliminação dos resíduos... Não deve ser fervido porque perde-se as enzimas. E ainda acrescenta energia yang ao organismo (calor, concentração, atividade) e tem apenas 45 calorias a porção de 225 ml. Nada poderia ser mais perfeito...

4 comentários:

barao disse...

Regina,
que grande inspiração. Encontrei teu blog no momento certo, hora de grandes decisões para o ano que entra. Aos 57 anos sou obeso (=gordo, certo), safenado, sindrome de rejeição a insulina (kit completo, colesterol, diabetes, hipertensao, triglic... etc). O cardiologista afirma que sem cirurgia não tem jeito. O cirurgião foi mais simpático que o teu, disse que a cirurgia é um último recurso.
Há uns dois meses, cheguei à mesmissima conclusão que inicia seu blog. Já que tem que fazer regime e exercicio, por que não tirar a cirurgia e tentar o resto. Só não comecei nada, fui empurrando de barriga (ops).
Algumas perguntas. Não achei receita do caldo de galinha (não é dificil, mas gostaria de ver a sua). E o caldinho de feijão mulatinho tem quantas calorias em vez das 120 do preto?
Teu blog é um TREMENDO incentivo. Aproveite o fim de ano, fez mais do que merecer. Mas por favor, não dê pra trás. Com esse blog, querendo ou não, você vira um símbolo de que sim, é possível. Apesar dos médicos.

Gosto de cozinhar e vou dar meus palpites. Vou preparar espaço de geladeira, caldos básicos e tudo a postos para 1 de janeiro.
Um beijo,
Barão

barao disse...

O caldo de galinha estava lá, claro. O resto da mensagem anterior vale...

Diet e Gourmet disse...

Barõ veja a postagem com seu nome

Vânia Santana Mariano disse...

Olá Regina,
O seu foi o unico dos blogs visitados onde encontrei Missoshiro com algas marinhas como é o tradicional.
Não sou obesa mas gosto de manter o meu "corpitcho", e também não como alimento animal. Vou começar uma exceção agora com iogurte e/ou queijo de cabra 2x por semana para equilibrar.
Beleza o seu blog com essas dicas.
Gratíssima.
Vânia